Olá pessoal! Hoje eu vim mostrar a mais nova parceira do blog/ig O Menino e O Livro: Dafne P. Freitas, autora da saga "Legião Branca".


Sobre a autora: Dafne P. Freitas nasceu em 1984, em São José dos Campos, mas vive em São Paulo desde os dois anos. Incentivada à leitura desde muito cedo, encontrou nos livros de aventura e fantasia uma válvula de es­cape para sua mente inquieta e cheia de devaneios.  É publicitária por formação, casamenteira por profissão, arqueira por curiosidade, patinadora por acaso, sonhadora por natureza, crítica de cinema por intromissão mesmo, e escritora por paixão. Além de ser dona de um furão chamado Chucrute.



Sobre o livro: No pequeno planeta Gondorle, o capitão da Guarda Real, Héricles Adalberon, vê-se diante de um dilema: manter-se ao lado do rei e tentar proteger o reino, ou sacrificar sua carreira e manter a princesa a salvo? Salvar o reino parecia o mais óbvio, mas sua intuição lhe dizia o contrário. Teria que se aliar ao inimigo do reino nessa empreitada sem cabimento e torcer para que seus propósitos fossem compreendidos.

A história se inicia com uma decisão difícil, que reúne, pela pri­meira vez, os personagens de uma trama muito maior. Enquanto aprendem a trabalhar juntos e a confiar uns nos outros, estreitam-se os laços entre eles. E quando uma força estranha desperta, em um incêndio monstruoso, eles descobrem que há muito mais em jogo do que apenas a busca pela salvação do reino.

Uma narrativa envolvente e um enredo cheio de fantasia e mistérios. O despertar do guardião é apenas o início de uma aventura que desvendará os mistérios ao redor da lenda da grande Legião Branca.


Titulo Original: Reencontro
Autor: Leila Krüger
Editora: Novo Século (no selo Novos Talentos da Literatura Brasileira)
Paginas: 496
Ano: 2011
Onde comprar: Compare e Compre
Livro no Skoob: Link





Sinopse:

"Está bem no fundo. Não se pode alcançar... aos poucos, vai roubando o ar.” Ana Luiza vai perdendo seu fôlego: o fim de (mais) um grande amor, um pai distante, uma mãe fútil, uma amizade complexa e "pessoas que sempre vão embora". Com suas músicas de rock, seus livros e seus cigarros, Ana Luiza vê sua vida desmoronar.

"O amor é uma ferida”, ela sentencia. Mas a “garota de olhar longínquo” tem um encontro inesperado com um alguém aparentemente muito diferente dela: os “olhos imensos”, que tudo veem... Presa em seu próprio mundo e rendida ao álcool e às drogas, Ana Luiza tenta fugir. Principalmente do temido amor, que tanto a feriu...

Como encontrar, ou reencontrar o próprio destino?

Até onde o amor pode ir, até quando pode esperar? O que há além das baladas de rock e dos poemas românticos? Poderá o amor salvar alguém de sua própria escuridão?


Às vezes, é necessário perder quase tudo para reencontrar... e finalmente poder amar.

Resenha:

O livro fala sobre Ana Luiza, uma adolescente que tem uma vida muito conturbada e que deixa os leitores a sentirem como uma garota realmente depressiva. Possui também vários problemas que deixam a sua vida "pior ainda", dentre esses, a falta de compreensão e carinho de seus pais e sérios, mas sérios problemas com álcool, drogas e cigarros. Vive uma vida muito solitária, gosta de dias nublados e de se isolar no seu amado "rock'n roll". Já não bastasse estar com uma vida indo de mal a pior, ela mais uma vez acabara um relacionamento. Ana nunca tivera sorte para relacionamentos e sempre que um terminava, uma parte dela ia embora também.



Mesmo com a ajuda de sua amiga Nana, nada consegue fazer Ana se sentir melhor, tudo que ela consegue fazer é só sentir e lembrar os momentos com Edu, seu ex, "falecido", namorado, até mesmo seu novo amigo Rafa tenta de tudo para fazer a morena chutar a bola para frente, mas sempre de um jeito ou de outro, ela nunca consegue.

O que Ana Luiza menos esperava era que sua vida ia mudar a certo ponto e que surpresas boas e ruins lhe guardam pela frente.

Eu confesso que gostei muito desse livro, o único fator que me assustava as vezes era o total de páginas, mas isso não tem nada a ver com a historia, já que todas as 487 páginas de uma maneira magnifica!


Os personagens são todos muito bem elaborados. Sendo até que eu me identifiquei muito com alguns. A Nana, a tia Ella essas duas foram as que eu mais gostei da historia, mesmo com a pouca participação da tia Ella e com um assunto que seria spoiler e que me abalou bastante em relação a Nana.

Eu estranhei um pouquinho a escrita da autora, acho que pelo fato de ser regional, mas depois isso se tronou algo ótimo, porque eu me sentia dentro da historia.

Só tenho a agradecer a autora pelo livro concedido e pela historia que foi uma ótima experiencia!